Estudos sobre a ação de vibrações acústicas e música em organismos vegetais

por Marcelo S. Petraglia

(Dissertação apresentada ao Instituto de Biociências, Câmpus de Botucatu, UNESP, para obtenção do título de Mestre no Programa de PG em Biologia Geral e Aplicada)

O estudo dos efeitos que som e música possam ter sobre um organismo vegetal, foi em geral no passado, tratado como um tema polêmico. O objetivo deste trabalho é averiguar, dentro de um paradigma interdisciplinar, que mecanismos de ação estão envolvidos e se é possível estabelecer uma relação de ressonância e de causa e efeito, lineares ou não, entre processos vibratórios acústicos e musicais e um organismo vegetal.

Primeiramente foi realizado um estudo comparativo das várias pesquisas já desenvolvidas sobre o tema, explorando seus dados, metodologia e inter-relações. Em seguida foi realizado um grupo de cinco experimentos, utilizando diversas influências sonoras e investigado seu efeito no processo de germinação de sementes de feijão Phaseolus vulgaris L.. Para os experimentos I a IV foram utilizadas câmaras de germinação acusticamente isoladas e sons gravados. Para o experimento V utilizou-se um instrumento acústico (a Mesa Lira) que foi tocado ao vivo.

De modo geral pode-se observar uma coerência entre os resultados obtidos nos experimentos realizados e os dados encontrados na literatura. Todavia, estes mesmos resultados mostram, que a interação de uma planta com o fenômeno sonoro/musical, é de grande complexidade, impedindo uma visão linear e reducionista do assunto. Foi possível concluir que uma ação acústica pode efetivamente influenciar o desenvolvimento de um vegetal, mas que ainda não se tem uma hipótese satisfatória que explique esta interação.

Leia o texto completo (PDF)

Adicionar a favoritos link permanente.

Comentários fechados.