Músicas “Girl”(Lennon/McCartney) e “Ax Koritsi mou” (Serkos/ Kosmas)

por Eliane Bastos

A Grécia deixou várias contribuições nas ciências e também nas artes, incluindo a música. Entre as modernas contribuições está o hassápiko, conhecido mundialmente através do filme “Zorba, o grego”, com ênfase na figura da dança. Várias histórias surgiram e ainda surgem quando se trata de grupos, filmes e atores famosos e uma delas relata a ida de Paul McCartney à Grécia na década de 60, quando teve contato com George Zambetas, um dos maiores compositores da música grega. De Zambetas diz‐se que colocava no instrumento chamado buzúki ritmos e melodias belíssimos; sobre Paul é dito que quando do seu retorno teria trazido o hassápiko, compondo algumas músicas sob a influência da sonoridade da música grega. Dentre elas destaca‐se “Girl” do álbum “Rubber Soul” de 1965. A busca constante pelo novo e por maneiras criativas de apresentar sons diferentes é uma marca bastante presente nas produções dos Beatles. “Rubber Soul” é um álbum que mostra não apenas a maturidade da banda mas também o resultado de trabalhos inspirados em culturas diferentes e que chegou ao Brasil com o movimento chamado de “beatlemania”.

Leia o artigo completo – PDF

 

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=AVr_6kE1vio

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=hztMdfN3nQs

“Em seu texto Eliane Bastos mostra com criatividade e elegância o uso do hassápiko grego na canção “Girl”, de Lennon e McCartney. Sua breve análise é bem informada e ajuda a evidenciar elementos que muitas vezes passam despercebidos na crítica de música popular”.

Sidney Molina – violonista do Quaternaglia e crítico da Folha de S. Paulo

Adicionar a favoritos link permanente.

Comentários fechados.