O fazer musical na empresa em diálogo com a musicoterapia

Por Marcelo S. Petraglia e Gregório J. P. de Queiroz

Artigo apresentado para a conclusão do curso de especialização em Musicoterapia Hospitalar e Organizacional da FMU – São Paulo – SP. Publicado na Revista ERAS – EUROPEAN REVIEW OF ARTISTIC STUDIES 2013, vol. 4, n. 2, pp. 1-27 ISSN 1647-3558

Resumo
O presente artigo trata da relação entre um processo de desenvolvimento humano e profissional, realizado por meio de atividades musicais, com um processo musicoterapêutico. Primeiramente faz-se uma caracterização dos diversos elementos que constituem este campo de interação: o fazer musical, a musicoterapia (em especial a vertente da Musicoterapia Músico-centrada) e a Educação Experiencial aplicada ao contexto empresarial. Em seguida é apresentada a metodologia usada no estudo e a descrição das oficinas que constituíram o corpo central das atividades musicais. Os resultados foram colhidos a partir dos relatos das experiências dos participantes. Foram encontradas indicações de que o fazer musical, neste contexto, pode proporcionar ganhos para a autopercepção, para o aprendizado de habilidades sociais, alívio de estresse e sobretudo para uma expansão de potencialidades humanas e musicais, constituindo-se em uma atividade correlata à musicoterapia.

Leia o texto completo (PDF)

Adicionar a favoritos link permanente.

Comentários fechados.