O homem que não sabia cantar

por Renato Martins

Era uma vez um homem que não sabia cantar. Talvez tivesse se esquecido da voz de sua mãe ou simplesmente não sabia que podia cantar! Afinal de contas ele era um homem e cantar não passava de uma tolice feminina.
Uma noite, perdido na floresta de suas buscas, ouviu sons. Caminhou até próximo à uma clareira e lá viu um grupo de mulheres que como magia cantavam numa cerimônia à lua. Ele quis se aproximar, mas teve medo. Permitiriam elas que ele as ouvisse? Seria ele aceito naquele grupo de bruxas?
Foi quando do centro da roda olhando para ele escondido no escuro de suas incertezas, uma delas dedilhou em teias de aranha orvalhadas e um som maravilhoso o envolveu. Como que encantado ele caminhou até a roda.
E ali nu diante de todas … a ouviu cantar. Era um canto tão sublime que ele perdeu todo seu medo e vergonha… e chorou, chorou tanto… chorou como um menino que era!
E chorando lavou sua alma diante delas.
Ao terminar ela disse: – Este é o Canto do Homem!
Como num raio caindo sobre sua cabeça ele soube naquele momento que deveria procurar sua própria cantiga para depois no fim de um longo percurso cantar o universo inteiro!
Quando acordou sozinho na clareira já com o sol queimando sua pele…
Ele soube que sabia cantar!

Este conto foi escrito após participar da primeira aula de canto com Elizabeth Viero em Curitiba – PR.

Adicionar a favoritos link permanente.

Comentários fechados.